domingo, 14 de janeiro de 2018

Gomos de sonhos




Gomos de sonhos

Sob a luz que fecunda a nossa caminhada,
vozes e sorrisos em horas céleres se aninham
no passado feito orvalho na alvorada.

E nós? Somos resquícios de DNA que definham
nas ideológicas fábricas de nossos, ilusórios, sonhos,
vilipendiados pela ausência do amor fraterno.

O mundo se curva ao plano da inversão
e há gente que vive a flutuar na futilidade
e na orgia de suas torpes e sádicas emoções.

A grande massa pasma com o descaso das vidas,
ilhadas em corredores frios da sociedade,
vão, sobre a grama seca, marcando gomos de sonhos.

Edith Lobato - 01/03/17

sábado, 13 de janeiro de 2018

Saracura

Saracura
 
Ouço teu canto tão longe,
na tarde ao longo do dia,
na hora santa em que o monge,
medita em paz, balbucia.
 
Vais solitária e arredia!
Por entre os juncos te escondes.
Ouço teu canto tão longe,
na tarde ao longo do dia.
 
Já não te escuto por onde,
quando criança corria.
Oh, saracura responde,
a mata está tão vazia!
Ouço teu canto tão longe!
 
Edith Lobato - 17/10/17